G-7SE9SJDJX8 G-7SE9SJDJX8
top of page

Cura Energética

O Que é Cura Energética?


O objetivo principal da cura energética é elevar o bem estar geral ou particular, físico, emocional ou mental, ou todos, desbloqueando, elevando ou equilibrando o fluxo de energia do indivíduo, através de uma interferência na estrutura energética desse indivíduo. 


Como cura energética poderemos querer nos referir a qualquer melhoria no bem estar geral de uma pessoa. Um aumento da sua frequência de vibração, signifique isso uma regeneração, recuperação, desbloqueio, reconexão, limpeza, etc. 


Mas para considerarmos esta temática temos que nos debruçar sobre o adjectivo energética. A cura energética vai além da simples recuperação física e envolve uma melhoria do estado energético de uma pessoa, considerando a existência de dimensões para além do espaço-tempo convencional. 


Então, quando nos referimos a uma cura energética referimo-nos a uma melhoria do estado energético, o que pressupõe a existência energética de uma pessoa e tem uma abordagem holística, onde corpo, mente e espírito estão interligados. 

Uma cura energética então, é uma interferência no(s) corpo(s) energético(s) , melhorando-o(s), fazendo com que o corpo biológico se regenere também, bem como o emocional e mental.



Pressupostos da Cura Energética


Então, quando nos referimos a uma cura energética referimo-nos a uma melhoria do estado energético, o que pressupõe que a cura energética baseia-se em modelos:


  • em que o corpo humano tem uma estrutura energética - subtil, invisível, não local, multidimensional e conectado a tudo,

  • com uma abordagem holística, onde corpo, mente e espírito estão interligados entre si e ao todo, 

  • seguindo o princípio de que a interferência no estado energético do indivíduo, melhorando-o, promove melhorias físicas, emocionais e mentais,

  • em que a capacidade que o próprio corpo humano possui de autocura, de regeneração e de retorno ao equilíbrio é promovido com melhorias no fluxo de energia na sua estrutura energética. 


Corpo Humano com Estrutura Energética


Ao explorar os princípios da física quântica, podemos começar a compreender a complexidade do ser humano como ser energético, composto de átomos cujo núcleo é infinito e ainda misterioso. Átomos que se interligam em moléculas, esticando o tempo e criando a ilusão da matéria. Moléculas que se constroem em células, reflexos dos códigos da célula consciência que somos.  Os fenómenos no nível subatómico são regidos por leis que desafiam nossa compreensão tradicional de espaço e tempo.


O(s) corpo(s) energético(s) definem o estado do corpo físico, e o estado mental e emocional.


De acordo com muitas tradições espirituais e algumas perspectivas da física quântica, os corpos energéticos são considerados como os fundamentos do corpo físico. Eles são vistos como os aspectos mais subtis e essenciais do ser humano, que influenciam diretamente o estado e a saúde do corpo físico. Esse(s) corpo(s) energéticos são entendidos como campos de energia que permeiam e interagem com o corpo físico. Eles incluem o corpo emocional, o corpo mental, o corpo espiritual e outros aspectos mais subtis da consciência.


Quando há desequilíbrios, bloqueios ou distúrbios nos corpos energéticos, isso pode se manifestar como doenças ou problemas físicos no corpo biológico. Por exemplo, o stress emocional crônico pode levar a tensões musculares, dores de cabeça e outros sintomas físicos. Da mesma forma, padrões de pensamento negativos ou crenças limitantes podem influenciar a saúde mental e emocional.


Portanto, ao abordar a cura energética, é importante trabalhar não apenas com o corpo físico, mas também com os corpos energéticos subjacentes. Ao restaurar o equilíbrio e a harmonia nos níveis energéticos mais profundos, podemos promover a cura e o bem-estar em todo o ser, o que inclui o corpo físico.

         

                 Não Localidade e Emaranhamento Quântico 


A não-localidade refere-se à propriedade dos sistemas quânticos onde os efeitos das interações entre sub-partículas não estão confinados a um local específico ou região do espaço. O emaranhamento quântico é o fenómeno caracterizado pela correlação profunda das sub-partículas, de tal forma que o estado de uma sub-partícula indica instantaneamente o estado da outra, independentemente da distância entre elas.


Na física clássica, as interações entre objetos são tipicamente localizadas e propagam-se pelo espaço a velocidades finitas.  No entanto, na mecânica quântica, as partículas podem influenciar instantaneamente os estados umas das outras, independentemente da distância. O que sugere que as partículas subatômicas podem estar interligadas de forma instantânea, sem considerar a distância física entre elas.


Causação Descendente


Causação descendente é um conceito quântico que nos diz que as influências dos sistemas mais elevados e subtis da realidade (como os aspectos energéticos ou conscientes) definem os níveis mais baixos, densos e tangíveis (como os aspectos materiais ou físicos). Segundo as recentes conclusões da física quântica é o não local que define o local.


Isso significa que a atenção, as intenções, os pensamentos, as emoções e o estado vibracional influenciam eventos e processos no mundo físico, indo além das leis da física clássica. Isto conecta o paradigma quântico, com sua natureza probabilística e não local, ao paradigma holístico, que reconhece a interconexão entre todos os aspectos da realidade. 


Aplicando este conceito ao ser humano e pressupondo a existência desse ser humano como ser energético, logo possuindo corpo(s) energético(s), podemos dizer que, então, o corpo energético é anterior ao corpo biológico. Mostra nos que o mundo invisível define o mundo visível e suporta-o energeticamente. Assim, problemas de saúde são vistos como manifestações de desequilíbrios energéticos. 


                Multidimensionalidade


De acordo com muitas tradições espirituais e algumas teorias científicas emergentes, o corpo energético é considerado anterior ao corpo biológico e e é multidimensional, no sentido que existe para além do espaço-tempo. Esta visão sugere que o ser humano é muito mais do que apenas um corpo físico. Antes mesmo de assumir uma forma biológica, somos seres energéticos que existem em níveis multidimensionais. Ao entendermos o corpo energético como multidimensional, reconhecemos que ele não está confinado às restrições do tempo e do espaço como os percebemos na nossa realidade quotidiana. Em vez disso, ele opera em níveis mais subtis e profundos, onde a consciência e energia são as forças predominantes.

                

Quando os bloqueios ou desequilíbrios nos corpos energéticos são corrigidos, isso pode facilitar um estado de equilíbrio e bem-estar em todos os níveis do ser. Isso pode incluir a regeneração do corpo biológico, o alívio de sintomas físicos, a redução do stress emocional, a clareza mental e até mesmo a expansão espiritual.



Tipos de Cura Energética


Dentro das curas energéticas - práticas que têm como objectivo melhorar os corpos energéticos - existem as directas e as indirectas.


Indirecta: 

Interferência no 4D 

Que influencia no Multidimensional

Que por sua vez influencia o 4D


Através de algo quadrimensional interfere-se com o fluxo de energia da estrutura energética multidimensional, tentando-o melhorar, esperando melhorias no estado físico - no quadrimensional. As curas energéticas indiretas utilizam técnicas e ferramentas que operam dentro do espaço-tempo físico, como a acupuntura, medicação, massagem, hipnoterapia, PNL, bioenergética, entre outras. Embora essas práticas possam ser eficazes na facilitação da cura energética, elas também estão sujeitas às limitações e características do mundo físico.

As indirectas são aquelas que usam instrumentos e técnicas. E porque são indirectas? Por que implicam o fazer, a acção, um objectivo e um procedimento e portanto, trazem a cura energética para o campo do espaço-tempo. Dentro do plano do espaço-tempo, interfere-se com o que não está na linha espaço-tempo: a meditação usando a respiração, yoga usando o movimento, acunpunctura usando a agulha, bioenergética usando os ímans, massagem usando o toque, o sono usando o descanso, medicação usando a química, suplementos usando minerais, reiki e outras técnicas usando a intenção e hipnoterapia usando a mente individual, que é do espaço-tempo. 


Directa

Interferência no Multidimensional

Que influencia no 4D


A única forma directa que possuímos é através da atenção, o único local directo para estimular a cura energética é o de observador neutro, testemunha atenta, criando a distância para a anular com o olhar. Curas energéticas diretas, envolvem a atenção em vez de intenção ou técnicas físicas ou instrumentos. Isso significa que a cura é realizada sem a interferência direta no espaço-tempo físico, mas sim através de um estado de consciência ou observação neutra. Nesse sentido, a prática é uma experiência mais subtil e interiorizada, onde a própria presença e consciência do praticante são os principais catalisadores da cura. 


                      Efeito Observador


Na física clássica, a observação é vista como um processo passivo que não perturba o sistema que é observado. No entanto, na mecânica quântica, o acto de medição perturba inerentemente o estado do sistema, fenómeno chamado de Efeito Observador. 


A atenção, a observação neutra, é a forma mais direta de estimular a cura energética, somos capazes de reforçar a causação descendente que promove sempre a regeneração e informação do sistema mais abaixo. Aqui não é necessário agir, não existem passos nem procedimentos. 


Ao não usarmos a intenção não estreitamos a interferência dessa causação descendente, tentando-a dirigir ou manipular.


Esta abordagem convida-nos a explorar a natureza da consciência e a sua relação com a cura energética de uma maneira mais profunda e significativa. Ao nos tornarmos testemunhas atentas de nossa própria experiência, podemos abrir portas para a cura e transformação em níveis mais subtis e essenciais do nosso ser.




Observação Consciente e Neutra do Campo Zero


Falo de observação neutra do multidimensional, interconectado, não local, invisível, que a física quântica define como Campo Zero. 


                    Campo Zero

Um conceito fundamental na física quântica, o campo zero ou estado de vácuo é como pano de fundo fundamental a partir do qual emergem os fenómenos quânticos e os fenómenos físicos

O campo zero é caracterizado por uma energia inerente que permeia tudo, até mesmo o espaço vazio, incorporando pura potencialidade e sendo a fonte de todas as manifestações. 

É de onde brota o mundo físico como uma entretela onde se tece matéria. Dentro do campo zero - infinitas possibilidades - brotou esta outra estrutra com apenas quatro dimensões - mundo físico.


Causação descendente mostra nos que o mundo invisível - o Campo Zero - contém toda a Informação, todas as dimensões e todos as combinações de dimensões que dão origem a universos diferenciados - define o mundo visível e suporta-o energicamente. No Ser humano também se passa assim: existe um corpo físico e o campo zero de onde ele brotou. Entre ele e o campo zero, existirão os nossos corpos energéticos, dentro e ao seu redor, que também brotaram do Campo Zero e lhes estão mais próximos em dimensões. O ser humano tem a sua parte invisível aos seus sentidos mas que a sua atenção pode captar.  


Observação Consciente do Campo Zero é a forma mais directa de Cura Energética 


A observação consciente do campo refere-se à prática de direcionar nossa atenção e consciência para os aspectos mais subtis da realidade, incluindo o campo energético que envolve e permeia todos os seres vivos. Aqui é onde se categoriza Reconnective Healing ou Cura Reconectiva, a forma directa de cura energética. 


Conclusão


Então o visível nasce de uma estrutura energética invisível que provém do campo zero. Como se num mar de possibilidades um código fizesse manifestar perda de dimensão - colapso - e manifestação da estrutura espaço tempo onde três dimensões de espaço e uma de tempo criam uma rede, um tecido onde a matéria se manifesta, e a biologia. É a evolução do simples para o complexo, da unidade para a diversidade. Da quietude para a expansão, abrindo túneis dentro do campo zero, criando infinitas bolhas de espaço e tempo em diferentes combinações, criando infinitos universos de diferentes infinitas qualidades. O padrão parece ser códigos que se desdobram em códigos e se executam desdobrando-se. 


Encontrado-nos num dos braços da espiral da nossa constelação, somos mais um ser humano neste planeta, neste aqui e agora. E temos a capacidade de atenção ao invisível, ao campo zero, que, e podemos aqui mencionar o efeito observador que a física quântica descreve - ao fazê-lo de forma consciente, cria mais uma ponto de contacto para o recebimento da energia da totalidade do campo zero. 


Porque se temos energia vital, é porque essa ligação existe e a energia percorre a estrutura espaço tempo para animar - dar vida - o nosso corpo aqui e agora. A consciência plena do campo zero, que contém toda a informação, criou universos dentro de si com menos informação mas nunca perdendo acesso a ela por completo. Fazendo-se, no entanto, mais complexa e diversa, mais dividida e mais afastada, individuando-se. Energia que se individua sem se dividir ou separar completamente da totalidade pois está dentro dela. Há uma extensão, perdendo informação e recriando-se, não uma verdadeira separação. 


No entanto, a consciência do aqui e do agora conecta-se facilmente à matéria que vê, ouve, toca e cheira. E perde-se neste Universo, esquecendo a totalidade que ainda é. 

Quando a consciência que somos, aqui e agora, foca a sua atenção no invisível, acontecem os milagres pois transcende-se a estrutura espaço-tempo nesse instante, sem esforço, e a informação que tínhamos que parecia escassa transforma-se estranhamente em algo que compreendemos sem necessidade de intelecto, mente, racionalização ou materialização. 


A causação descendente cria todos os seres a partir do Campo Zero, como um arco que se estende e multiplica.  A atenção de um desses seres conscientes ao Campo Zero cria um arco de retorno que completa o circuito pelo efeito observador. 


                      Reconnective Healing


Facilitar uma sessão é começar a criar esse arco feedback por alguém antes mesmo desse alguém percepcionar como dirigir a sua atenção. E ao criar esse arco para essa pessoa, os efeitos começam a ser sentidos por ela e ao prestar-lhes atenção, já consegue suster esse arco sozinha sem o facilitador. 


No final da sessão a atenção de quem recebe estará mais imersa no invisível, ficando mais fácil reconhecer como é para o replicar mais vezes e manter uma parte da sua atenção sempre lá. 


Jesus usava muito o efeito observador nos seus milages. Ele nunca olhava para a pessoa doente e a vi-a doente. Ele olhava para a pessoa doente e sempre a percepcionava perfeita e completa. Ele fazia esse arco com a sua atenção e quando o doente se reconhecia nessa percepção perfeita de Jesus, o milagre acontecia. A regeneração, a cura, acontece porque se fecha o arco e toda a informação disponível é recebida. 

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page